Entenda como funciona a Norma SAE AS4059 - POC Filtros
12 de Fevereiro

Entenda como funciona a Norma SAE AS4059

Entenda como funciona a Norma SAE AS4059, a substituta da NAS 1638

Melhor desempenho, maior eficiência e redução de custos. Com o passar dos anos, os avanços tecnológicos têm ajudado muito o setor produtivo, oferecendo a solução perfeita para diversas situações e também tornando a operação mais fácil e precisa.

Capacidades de vazão foram duplicadas, peças foram reduzidas, mais precisão e velocidade foram geradas. No entanto, a modernidade trouxe consigo também a necessidade de um cuidado mais aprofundado das máquinas e equipamentos. 

O aumento da performance depende, e muito, de como ocorre a limpeza dos sistemas de fluído, por exemplo. Isso porque as folgas menores tornaram os equipamentos mais sensíveis a impurezas sólidas.

Desse modo, a redução de contaminantes é fundamental para que não ocorra o desgaste de peças e, com isso, sejam evitados gastos desnecessários. Tais cuidados, evitam problemas como:

  • Aumento de consumo;
  • Redução da produtividade
  • Desgaste de peças;
  • Necessidade constante de manutenção;
  • Equipamentos parados;

norma sae

Um problema silencioso

Acontece que nem sempre se notam os problemas destacados acima. Explicamos. Às vezes, a redução de performance (e aumento de gastos) ocorre de maneira lenta, gradual. Isso faz com que os problemas não se percebam num primeiro momento. E é justamente aí que mora o problema.

Só para se ter uma ideia, a redução da eficiência gerada pela contaminação de sistemas hidráulicos, por exemplo, pode chegar aos 20%. Então, se você somar a perda acumulada em 10 meses, esse número pode atingir o montante de 100% da produção de 1 item. 

Ou seja, ao invés de haver produzido 100 peças em 10 meses, o equipamento terá produzido somente 80. É uma perda bastante significativa.

E, caso não haja um acompanhamento constante visando a redução de riscos, os problemas podem, inclusive, fazer com que o equipamento (ou máquina) fique parado para reparos. Isso é sinônimo de gastos e produção zero por um certo período.

Como garantir a alta performance?

A melhor maneira de manter a eficiência e alta performance de máquinas e equipamentos é através da manutenção preventiva. Entre as principais ações, se destaca a microfiltragem (clique aqui para saber mais), processo responsável por retirar as impurezas do óleo e, com isso, evitar o desgaste prematuro de peças. Clique aqui para saber mais!

Mas, como saber se o óleo está contaminado?

A dúvida pode surgir justamente nesse ponto: como saber qual é o limite de partículas presentes para determinar se o fluido se encontra sujo ou não?

Felizmente, há 2 normativas, as quais determinam os critérios que definem quando o fluido se encontra contaminado: a NAS 1638 e, mais recentemente, a SAE AS4059.

A NAS 1638, mais conhecida e referência há décadas, foi substituída pela SAE AS4059, mais moderna e precisa. Entenda mais a seguir.

Entenda a NAS 1638

A norma NAS 1638 é a maneira tradicional de avaliar o nível de limpeza de óleo desde a década de 70. A NAS 1638 avalia o nível de contaminação através da contagem de partículas em 100 ml. Para isso, estabelece 5 diferentes faixas de tamanho: que podem ser conferidas a seguir:

  • De 5 a 15 micrômetros
  • De 15 a 25 micrômetros
  • De 25 a 50 micrômetros
  • De 50 a 100 micrômetros
  • Maior ou igual a 100 micrômetros

Dica: A NAS 1638 é considerada simples e prática. Para saber mais sobre ela, você pode ler um artigo completo, escrito pela POC Filtros, clicando aqui.

Leia também

Entenda a SAE AS4059

Desde de 2001, porém, a norma oficial utilizada para medir o grau de limpeza de fluidos é a SAE AS4059. Sendo assim, a NAS 1638 está inativa para novos projetos desde então.

Já a SAE AS4059, que supriu a antiga norma, é considerada mais precisa. Ou seja, foi desenvolvida para suprir as limitações existentes. 

Aliás, a qualidade da nova norma fez com que ela passasse a ter grande aceitação de empresas do setor, principalmente no continente europeu. Desse modo, entender como funciona a SAE AS4059 é importante.

Importante saber: as normas são revisadas periodicamente, e o mesmo ocorre com a norma SAE AS4059. Quando ela surgiu, em 2001, a letra após o número era C. Depois, D e E. Agora, depois da última atualização, a letra é F. Ou seja, SAE AS4059 F.

Mas, o que mudou?

Em termos práticos, com a norma SAE AS4059, foi alterada a leitura, assim como foi mudada a dimensão das partículas contaminantes. Veja comparação:

Com a NAS 1638 (valores em micra)

  • 5 μm, 10 μm, 15 μm, 25 μm, 50 μm e 100 μm

Com a SAE AS4059 (valores em micra)

  • 4 μm, 6 μm, 14 μm, 21 μm, 38 μm e 70 μm

As mudanças passaram a seguir critérios mais específicos, os quais são importantes para o sistema hidráulico de máquinas e equipamentos. No entanto, quanto à análise, cabe destacar que a tabela da SAE AS4059 é bastante semelhante à da NAS 1638. Veja o exemplo abaixo:

Tabela 1: quantidade de resíduos encontrados numa amostra de 100 ml (as 2 normas presentes). A tabela mostra os resultados de forma diferenciada.

norma sae

Quantidade de resíduos encontrados numa amostra de 100 ml (as 2 normas presentes). 

Tabela 2: nesse caso, você pode ver os mesmos resultados, que dessa vez se apresentam de maneira cumulativa (valores considerando uma quantidade de 100 ml).

INSERIR TABELA 2

norma sae tabela 1

 

Já a tabela 2 indica os mesmos resultados, mas apresentados de forma cumulativa, ou seja, partículas maiores que 4µm, maiores que 6µm e assim por diante. Também considera a quantidade de 100ml.

Observação importante: como se pode notar nas tabelas, a maneira de ler continua a mesma. Entretanto, mudam os valores. Por exemplo, onde se lia “5µm” NAS 1638, agora se lê “4µm” SAE AS4059.

E o que fazer com os equipamentos que ainda têm como base a antiga norma?

Agora que você sabe como funciona a SAE AS4059, pode estar se perguntando o que ocorre com os manuais que ainda citam a antiga norma, a NAS 1638.

Porém, não há motivo para preocupação. Na maioria dos casos, é possível entrar em contato com o fabricante e pedir a atualização do documento. Do contrário, o setor (ou empresa) responsável pela limpeza dos equipamentos saberá lidar com a questão.

Além disso, em caso de dúvidas, você pode entrar em contato com a POC Filtros. Teremos o maior prazer e auxiliá-lo em qualquer situação, inclusive para entender melhor como funciona a SAE AS4059.

CTA-especialista